História do Municipio


 

Data de criação do município: 20 de março de 1992 - Lei Estadual 9.618
Gentílico: Centenariense
Município de origem: Áurea
Sua Área: 134,33 km².
Ano de Instalação: 1992
Microrregião: Erechim 
Mesorregião:
Noroeste Rio-Grandense 
Altitude da Sede:
688   
Distância à Capital: 370 Km
Distância à Erechim: 32 km
Limites: Leste com Carlos Gomes, Oeste com Áurea, Norte com Viadutos e Sul com Floriano Peixoto



     Centenário tem uma belíssima história para contar sobre sua colonização, recheada de cores e sabores. O Município de Centenário pertence à AMAU (Associação dos Municípios do Alto Uruguai) e FAMURS (Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul).

     A região onde hoje encontra-se o município de Centenário, começou a ser colonizada entre 1900 e 1902 às margens do Rio do Peixe, atualmente conhecida como Lajeado Valeriano.

     As primeiras famílias que aqui chegaram foram imigrantes europeus e descendentes de imigrantes europeus, de origem alemã, italiana e principalmente por poloneses, oriundos de locais onde haviam se instalado ao chegarem da Polônia, entre eles: São Marcos, Veranópolis, Bento Gonçalves, entre outros. O vilarejo tornou-se passagem de cavaleiros e carroceiros, que se deslocavam em direção a Getúlio Vargas para o comércio, que na época era o principal ponto para conseguir produtos de subsistência (sal, querosene, café,...).

     No início não havia infraestrutura, as condições naturais não ofereciam facilidades aos colonizadores. Tiveram que desbravar as matas, na maioria pinheiros, nos quais serviam de matéria-prima para construções de suas casas. O pinhão, em abundância na região, tornou-se uma das principais fontes de subsistência, após testarem esta alimentação com os cachorros. A mata era densa, o que dificultava o contato entre os moradores. Muitas vezes o canto do galo direcionava a abertura de piques para chegarem até os moradores vizinhos.

     Em 1921, colonizaram a área onde é a atual sede do município, denominado inicialmente de São Paulo, em virtude da religiosidade. Posteriormente, denominou-se de Vila Centenário, por ser constituído por uma densa mata de árvores centenárias, principalmente a araucária (pinheiro). Vivendo em comunidades de poucos recursos, a educação dos filhos dos habitantes locais era conduzida nas próprias casas, sendo que as aulas eram ministradas na língua de origem polonesa. Somente em 1930, construiu-se a primeira escola e as aulas passaram a ser ministradas pela pessoa mais instruída. Nessa época ergueram a primeira capela (Santo André Bobola).

     Em 1958 a localidade foi elevada a 4º Distrito de Gaurama. Em 1989, com a emancipação do município de Áurea, passou a ser distrito de Áurea. No dia 10 de novembro de 1991, foi realizado um plebiscito em Vila Centenário, cujo movimento visava torná-lo município independente. O “SIM” venceu, e assim aconteceu a emancipação de Centenário, oficializado pela Lei Estadual nº 9618, de 20 de março de 1992.

     Em Centenário, a renda da população é oriunda da agricultura, comércio e pequenas empresas. A fonte econômica baseia-se na agricultura e na pecuária. Os principais produtos são:  soja, milho, trigo, cevada e feijão. Na bovinocultura destacam-se a de corte e a de leite. Também temos a suinocultura, a avicultura, a fruticultura, e a erva-mate.

     Centenário é uma comunidade formada pela maioria de imigrantes europeus que oferece acolhimento e uma farta e saborosa gastronomia. Povo ordeiro, trabalhador e religioso que com o seu suor construiu este maravilhoso município. Como a maioria da população é de origem polonesa, nossa maior característica é manter esta cultura étnica e histórica de nossos antepassados. Como forma de compartilhar a alegria, cores e sabores a colonização polonesa deixou regimentada em sua história a Festa do Pierogi.

     No calendário de eventos do município constam eventos importantes como: Semana do Município, Festa do Pierogi - Jantar Polonês, Natal Luz e diversas outras programações. Cultivar os hábitos e costumes dos nossos primeiros imigrantes é para nós um motivo de orgulho e satisfação. A alegria e a simpatia estão retratadas na ótima receptividade aos visitantes que buscam o encontro com suas famílias e a tranquilidade e segurança de uma cidade interiorana.
 

COMUNIDADES

     O Município de Centenário está constituído, além da sede, pelas seguintes comunidades: Lajeado Valeriano; Lajeado André; Linha Carlos Serafini; Chato Gaúcho; Lajeado Maria; Lajeado Mambira; Linha Três Barras; Lajeado Veado; Lajeado Liso; Vila Hortência, Linha Pollom; Linha São Marcos; Linha Barrão do Rio Branco; Linha Rio Branco; Linha Rio Branco Baixo; Linha Rio dos Índios e Linha Menegatti.

ACESSO AS
REDES SOCIAIS