Vacinação contra a Febre Aftosa já começou em Centenário

Prefeitura deve distribuir aproximadamente 6.200 doses na primeira etapa da vacinação de bovinos e bubalinos

Imagem Destaque Vacinação contra a Febre Aftosa já começou em Centenário
Data da Publicação: 09/05/2019

Acontece durante todo o mês de maio a primeira etapa da vacinação contra a Febre Aftosa em todos o Brasil. Na região Alto Uruguai, com uma econômica essencialmente agrícola, a preocupação é que todos os produtores façam a vacinação da maneira correta, e desta forma garantam a imunização dos bovinos e bubalinos.

No município de Centenário, para garantir que 100% do rebanho seja imunizado, a prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura, distribui todos os anos as doses necessárias para aplicação. No ano de 2019 foram adquiridas 6.200 doses, que estão sendo distribuídas de forma gratuita para os produtores rurais. Estas doses serão aplicadas na primeira etapa da vacinação, que vai até o dia 31 de maio. Posteriormente, no mês de novembro acontece o reforço da vacina, que é destinado ao rebanho com idade de 0 a 12 meses.

A novidade neste ano é que houve uma redução na doze da vacina, que passou de 5ml para 2 ml, contudo, a eficácia continua a mesma. Nos últimos anos o Brasil tem trabalhado de maneira incessante para atingir o status internacional de país livre da doença, e desta forma garantir o mercado internacional da carne e do leite.

O produtor de Centenário que ainda não retirou as suas doses de vacinas para aplicar em seu rebanho, pode ir até a inspetoria veterinária, localizada na Prefeitura Municipal, e fazer a retirada das suas vacinas. É importante que cada produtor leve consigo uma caixa com gelo para realização do transporte adequado das vacinas. 

 

A Secretaria de Agricultura de Centenário Orienta:

- Mantenha as vacinas na temperatura correta: entre 2°C e 8°C;

- Para transportar as doses, use uma caixa térmica com gelo e mantenha totalmente fechada;

- Mantenha a vacina no gelo até o momento da aplicação;

- Escolha a hora mais fresca do dia e reúna o gado. Lembre-se: vacine somente bovinos e bubalinos.

- Durante a vacinação, mantenha a seringa e as vacinas na coisa térmica e usa agulhas novas, adequadas e limpas.

- Higiene e limpeza são fundamentais para uma boa vacinação;

- Agite o frasco antes de usar e aplique a dosagem certa em todos os animais: 2ML

- O lugar correto de aplicação é a tábua do pescoço, podendo ser no músculo ou embaixo da pele;

- Aplique com calma.

 

Conheça mais sobre a Febre Aftosa:

- O que é a febre aftosa?

É uma doença altamente contagiosa e se espalha rapidamente. Os animais tem febre, aftas na boca, nas tetas e entre as unhas, se isolam dos outros, babam, mancam, arrepiam o pelo e param e comer e beber.

- Quais animais podem ser afetados pela febre aftosa?

Bovinos, búfalos, caprinos, ovinos, suínos e animais silvestres que possuem casco fendido (duas unhas).

- Como a febre aftosa é transmitida?

O vírus está presente na saliva, no líquido das aftas, no leite e nas vezes dos animais doentes. Qualquer objeto ou pessoa que tenha contato com essas fontes de infecção se torna um meio de transmissão para outro rebanho. A transmissão para humanos é raríssima.

- Quais os efeitos da febre aftosa?

A doença pode ser fatal para animais jovens. Os animais afetados não conseguem se alimentar e enfraquecem muito, com perda severa de produção de carne e leite. O principal efeito da doença é comercial. Devido ao seu alto poder de difusão, os países estabelecem barreiras comerciais às regiões onde ocorreu Aftosa, causando séries prejuízos econômicos e sociais.

- O que fazer em caso de suspeita da doença?

Qualquer pessoa que verifique os sintomas nos animais deve comunicar imediatamente ao serviço veterinário oficial. Um veterinário oficial fará a inspeção dos animais e tomará as providências necessárias.

- Como a doença é controlada?

A vacinação é fundamental na erradicação e prevenção da Aftosa. Se confirmada a doença, a principal forma de controle é o isolamento e sacrifício de animais doentes, e eliminação de fontes de infecção. Quanto mais rápida for detectada a doença, mais rápida será a contenção e menores os prejuízos.


    Imagens da Notícia

  • Ver imagem
  • Ver imagem

ACESSO AS
REDES SOCIAIS