Prefeitura de Centenário oferece terapias alternativas que auxiliam no tratamento de saúde

Imagem Destaque Prefeitura de Centenário oferece terapias alternativas que auxiliam no tratamento de saúde
Data da Publicação: 10/10/2019

Reiki, regressão, hipnose clínica, bioenergética, meditação, constelação sistêmica familiar. Essas são as terapias alternativas oferecidas pela Unidade Básica de Saúde de Centenário. O trabalho das terapias holísticas iniciou em 2018, promovendo a cura e prevenção, por meio de tratamento alternativo, buscando a causa do problema holístico, olhando o ser humano de forma integral.

O trabalho é desenvolvido pelo terapeuta holístico, Eloir Griseli e pela terapeuta Marica Regina Magro Griseli, sendo oferecido de forma gratuita a comunidade de Centenário. “Buscamos olhar as pessoas com as suas alegrias e tristeza, seus antepassados, sua fonte, trabalhamos de forma individual e coletiva em grupo com várias terapias, entre elas a constelação sistêmica familiar, reiki, regressão, hipnose clínica, bioenergética, meditação, relaxamento, respiração. Com estas terapias acessamos o nosso inconsciente que é 95% e 5% que é o convite, sem acesso ao inconsciente não iremos saber quais nossos traumas emocionais do passado, precisamos curar o passado para poder viver bem o hoje, que é o que vale”, disse Griseli.

Conforme o terapeuta, os traumas do passado podem ser dos antepassados, como avós, bisavôs e tataravôs, pois isto está na concorrência familiar. “Agimos sem saber dos acontecimentos nossos ou dos antepassados, mas isso está marcado em nosso primeiro no corpo que é o mental, energético, emocional, espiritual depois vem no corpo físico”, afirmou.

A Organização Mundial da Saúde reconhece que mais de 85% das doenças ocorrem em decorrência das emoções, por isso que as terapias vêm auxiliando nos tratamentos de saúde.  “Não adianta dar só remédios químicos para tratar a consequência, sem buscar e tratar a causa, isto explica a indústria farmacêutica que não é para curar e sim o principal objetivo é gerar lucros, para isto é remediar e não curar. As terapias integrativas e complementares foram criadas no Brasil em 2006, reconhecidas no sistema público algumas prefeituras já estão implementando para curar e diminuir gastos é a cura por traz da cura”, observou.

De acordo com o terapeuta, além da parte médica e emocional é importante a parte espiritual no tratamento. “É importante a ligação com Deus, aí vem a prevenção às terapias, junto com as terapias vem as plantas medicinais, os fitoterápicos e a alimentação saudável que também trabalhamos durante os atendimentos”, afirmou.

O prefeito de Centenário, Hilário Kolassa enfatiza que a administração municipal se preocupa em fazer investimentos no bem-estar de toda a população, e este serviço atende uma demanda importante no município. “Ao participar destas atividades, a população melhora a sua qualidade de vida, retomando suas atividades corriqueiras de uma forma saudável, mas também evitando que alguns problemas que podem ser evitados se agravem, e desta forma trabalhando de forma preventiva”, enfatizou o prefeito.

Os usuários deste serviço comentam que sua qualidade de vida melhorou de forma significativa após o início das atividades. Vanda Sokoloski, 68 anos, destaca que ela e o seu marido tiveram um impacto muito positivo em suas vidas. “Estou gostando muito, está ajudando na minha depressão, no meu dia a dia, quando vou no grupo me sinto bem, fortalecida, gosto muito da turma, dos colegas. O professor fez terapia para meu marido que é doente também, teve seis AVCs e enfrenta outros problemas de saúde e depois da Constelação ele não fica só na cama, ele caminha, antes ele tinha Síndrome do Pânico, era muito revoltado com a doença, agora está mais calmo, consegue dormir de noite. Eu estava buscando ajuda em vários lugares e no grupo de terapia encontrei forças. Agradeço muito a prefeitura a todos, porque é um benefício realmente”.

Outra usuária que também comenta os benefícios que está colhendo com a terapia é Margarete Maria Skovronski, de 41 anos. “Para mim tem ajudado muito participar do grupo, pois enfrento uma depressão, fiz cirurgia também.  A gente se acalma indo lá, aprendemos muito com o terapeuta, ele explica sobre as plantas, sobre como é bom ter o contato com as plantas que é uma coisa que não sabia. A gente conversa bastante, ajuda para ansiedade. Espero que a prefeitura continue nos ajudando, porque esse é um tratamento gratuito e é importante que continue, pois não teríamos condições de fazer e assim temos acesso”.

Para o secretário municipal de Saúde, Aroldo Borges Flores, a comunidade vem relatando melhoras no tratamento as doenças. “Quem tem participado dos atendimentos, tem nos contado que as terapias alternativas têm ajudado no tratamento médico. Então esse é o objetivo, que os munícipes possam tratar não somente a doença, mas descobrir a causa e também trabalhar com a prevenção a novas doenças”, afirmou.

 

Foto: Divulgação


    Imagens da Notícia

  • Ver imagem
  • Ver imagem
  • Ver imagem
  • Ver imagem

ACESSO AS
REDES SOCIAIS