O futuro da assistência social é discutido em Centenário

VII Conferência Municipal de Assistência Social abordou o financiamento para as políticas públicas

Imagem Destaque O futuro da assistência social é discutido em Centenário
Data da Publicação: 09/10/2019

Na última segunda-feira (7), o Conselho Municipal de Assistência Social de Centenário promoveu, a VII edição da Conferência Municipal de Assistência Social. O evento foi destinado aos usuários das políticas públicas da assistência social de Centenário. O encontro ocorreu no Ginásio de Esportes do município contando com a palestra de abertura com o tema “Assistência Social: direito do povo, com financiamento público e participação social”, com a professora Me. Karla Cardoso Borges.

A atividade contou com a presença do prefeito Hilário Kolassa, acompanhado da primeira-dama Shirlei Maria Moreto Kolassa; do vice-prefeito Jacir Polinski, acompanhado da sua esposa, Eliane Maura Biesek Polinski; da presidente da Câmara de Vereadores de Centenário, Angelita Samojeden Ziger; da secretária de educação, Ana Maria Stankiewicz May; e do chefe da Emater Centenário, Leandro Kubiak. 

De acordo com a coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS de Centenário, a assistente social Aline Lowe Ribas Wilhelm, o encontro oportunizou um momento para que todos os usuários dos serviços sociais discutissem e deliberassem sobre as políticas públicas que estão sendo adotadas pelo município. “ A Conferência tem o objetivo final de adequar o serviço prestado a realidade enfrentada pelos munícipes. Nós vivemos um momento de retrocesso e as políticas públicas de assistência social são bastante afetadas, e é importante que todos os usuários dos serviços tenham ciência da situação, para que juntos sejam buscadas estratégias para a manutenção de todos os serviços que são prestados”, explicou Aline.

De acordo com Aline, são muitos os desafios enfrentados nos últimos tempos principalmente para área de assistência social, já que o Rio Grande do Sul é um dos estados que está anunciando a possibilidade de fechar os CRAS pelo atraso no repasse de recursos.  “É muito importante que a população tenha ciência desta situação e se mobilize para não perder os serviços que estão sendo oferecidos atualmente. O financiamento da assistência social é uma atribuição dos governos federal e estadual, prevista em lei. E nós precisamos nos mobilizar para que a lei seja cumprida”, observou.

Em Centenário são oferecidas diversas oficinas gratuitas para crianças e adolescentes de famílias atendidas pelo CRAS, dessa forma, além de ter acesso a um serviço de qualidade no turno inverso ao da escola, os estudantes têm aulas de Karatê, danças de rua, ballet, entre outros. “Hoje por exemplo, nós temos aulas de Karatê com uma professora integrante da Seleção Brasileira, o que garante uma qualidade no serviço prestado e a garantia de que as crianças e jovens do município estão tendo contato com toda essa vivência. Contudo, todos os serviços estão comprometidos, pois não temos a garantia de que haverá recursos para o próximo ano, o governo do estado, por exemplo repassou recentemente R$ 8 mil reais referente ao ano de 2018, o que é um valor extremante baixo pelo serviço que está sendo prestado”, finalizou.

 

Fotos: Divulgação


ACESSO AS
REDES SOCIAIS